top of page

O QUE É Plano de saúde?

Atualizado: 16 de jul. de 2023

Plano de saúde é um tipo de serviço oferecido por empresas especializadas em assistência à saúde, como seguradoras e operadoras de planos de saúde. É uma opção para quem busca uma cobertura financeira para despesas médicas e hospitalares, permitindo acesso a consultas, exames, internações, cirurgias e outros procedimentos médicos.

O funcionamento do plano de saúde pode variar de acordo com a modalidade escolhida, podendo ser individual, familiar ou empresarial. No geral, os beneficiários pagam uma mensalidade para ter acesso aos serviços previstos no contrato, que podem incluir diferentes tipos de cobertura, como internações, consultas, exames, tratamentos, entre outros.

Os planos de saúde podem ter diferentes tipos de cobertura, que variam desde a cobertura ambulatorial (para consultas e exames) até a cobertura hospitalar com obstetrícia (para internações e partos). É importante ler atentamente as condições do contrato antes de escolher um plano de saúde, para verificar quais são as coberturas, carências, rede credenciada e outras informações relevantes para a contratação do serviço.


o-que-é-plano-de-saúde
O que é plano de saúde

Assistência de saúde: um direito fundamental


Assistência de saúde é um termo utilizado para descrever o conjunto de serviços, profissionais e instituições que visam a promoção, prevenção, tratamento e recuperação da saúde das pessoas. A assistência de saúde pode ser prestada em diferentes níveis, desde a atenção primária à saúde, que envolve ações básicas de promoção da saúde e prevenção de doenças, até a alta complexidade, com tratamentos de doenças graves e cirurgias complexas.

Os profissionais envolvidos na assistência de saúde podem ser médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, dentistas, entre outros, e as instituições podem ser hospitais, clínicas, unidades básicas de saúde, laboratórios, entre outros.

A assistência de saúde pode ser oferecida de forma pública, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), ou privada, por meio de planos de saúde, seguros de saúde e serviços particulares. Independentemente da forma de prestação, a assistência de saúde tem como objetivo principal cuidar da saúde das pessoas, garantindo o acesso a serviços de qualidade, eficazes e seguros.


Plano de saúde privado: vantagens e desvantagens


Um plano de saúde privado é um serviço oferecido por empresas especializadas em assistência à saúde, como seguradoras e operadoras de planos de saúde, para pessoas físicas ou jurídicas. O objetivo desse tipo de plano é garantir o acesso a serviços de saúde de qualidade por meio de uma cobertura financeira para despesas médicas e hospitalares.

Os planos de saúde privados funcionam por meio de um contrato em que o beneficiário paga uma mensalidade em troca de uma série de serviços de saúde previamente definidos, que podem incluir consultas médicas, exames, internações, cirurgias, entre outros procedimentos. A cobertura dos planos pode variar de acordo com o tipo de contrato escolhido, sendo que alguns oferecem cobertura apenas para consultas e exames, enquanto outros podem oferecer cobertura para tratamentos mais complexos, como cirurgias e internações em hospitais.

Os planos de saúde privados são regulamentados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que estabelece as regras e os critérios para a prestação do serviço e para a proteção dos beneficiários. É importante que o beneficiário leia atentamente o contrato antes de escolher um plano de saúde, para verificar as condições de cobertura, carências, rede credenciada e outras informações relevantes para a contratação do serviço.


Setor de saúde complementar: entenda sua importância


O setor de saúde complementar é o conjunto de empresas privadas que oferecem serviços de assistência à saúde complementares ao Sistema Único de Saúde (SUS) e outras iniciativas públicas de saúde. Inclui, principalmente, as operadoras de planos de saúde, cooperativas médicas e seguradoras especializadas em saúde.

O setor de saúde complementar tem como objetivo oferecer serviços de saúde de qualidade para seus beneficiários, complementando as ações e serviços prestados pelo SUS e outras iniciativas públicas. Ele também contribui para a melhoria do acesso à saúde e da qualidade dos serviços, além de desafogar o sistema público de saúde, reduzindo a demanda por atendimentos.

As operadoras de planos de saúde são o principal componente do setor de saúde complementar e oferecem uma variedade de planos de saúde que podem incluir desde cobertura básica para consultas e exames até cobertura mais ampla, como internações, cirurgias e tratamentos de doenças graves. As cooperativas médicas, por sua vez, são uma alternativa de prestação de serviços de saúde por meio da associação de profissionais de saúde, que dividem entre si a responsabilidade pela assistência aos pacientes. Já as seguradoras especializadas em saúde oferecem seguros que garantem o pagamento de despesas médicas e hospitalares em caso de doenças ou acidentes. Em resumo, o setor de saúde complementar é uma importante alternativa para quem busca serviços de saúde de qualidade, com maior agilidade e menor tempo de espera, além de contribuir para a melhoria do acesso à saúde no país.


Ter um plano de saúde garante segurança?


Ter um plano de saúde pode proporcionar uma maior segurança em relação à saúde, uma vez que oferece uma cobertura financeira para despesas médicas e hospitalares, garantindo o acesso a serviços de qualidade. Com um plano de saúde, é possível realizar consultas, exames e tratamentos com maior agilidade, sem precisar passar por filas ou esperas, o que pode ser essencial em situações de emergência ou em casos de doenças graves.

Além disso, o plano de saúde pode permitir um acompanhamento mais regular e preventivo da saúde, já que muitos planos oferecem serviços de promoção da saúde e prevenção de doenças, como check-ups e vacinação. Dessa forma, é possível identificar precocemente possíveis problemas de saúde e preveni-los antes que se tornem mais graves e complexos.

Entretanto, é importante ressaltar que ter um plano de saúde não significa estar completamente seguro em relação à saúde. Ainda é necessário adotar hábitos saudáveis e manter um estilo de vida equilibrado, bem como buscar atendimento médico quando necessário, mesmo que o plano de saúde ofereça uma boa cobertura. Além disso, é importante ler atentamente as condições e restrições do contrato do plano de saúde para garantir que as necessidades individuais serão atendidas.


Diferenças entre os planos de saúde: descubra as coberturas


Não, os planos de saúde não têm todos a mesma cobertura, pois isso depende do tipo de plano contratado. Existem diferentes tipos de planos de saúde, cada um com suas próprias características e níveis de cobertura.

Os planos de saúde podem ser classificados em básicos, especiais ou completos, por exemplo. Os planos básicos costumam oferecer cobertura para consultas e exames simples, enquanto os planos especiais podem incluir cobertura para procedimentos mais complexos, como cirurgias e internações hospitalares. Já os planos completos costumam oferecer cobertura para uma ampla gama de serviços, incluindo tratamentos de doenças crônicas e procedimentos estéticos.

Além disso, os planos de saúde também podem variar quanto à abrangência geográfica da rede credenciada de profissionais e hospitais, o que pode afetar o acesso aos serviços de saúde.

Por isso, é importante avaliar cuidadosamente as opções disponíveis e escolher um plano de saúde que atenda às necessidades individuais, levando em consideração fatores como a idade, condições de saúde, orçamento e localização geográfica. É fundamental ler atentamente o contrato e as condições de cobertura, para não ser surpreendido com limitações ou exclusões não previstas.


Vale a pena fazer um plano de saúde nos dias de hoje?


Fazer um plano de saúde pode ser uma boa opção para quem busca uma assistência médica de qualidade e maior tranquilidade em relação à saúde. No entanto, é importante avaliar cuidadosamente as opções disponíveis e considerar alguns fatores antes de decidir se é uma escolha vantajosa.

O primeiro fator a ser considerado é o orçamento disponível para o pagamento do plano de saúde, já que os custos podem variar bastante entre os diferentes tipos de planos e operadoras. É importante avaliar o preço do plano em relação às coberturas oferecidas e às necessidades individuais de cada pessoa.

Outro fator importante é a frequência e a necessidade de utilização dos serviços de saúde. Se a pessoa tiver uma boa saúde e raramente precisar de atendimento médico, um plano de saúde pode não ser a melhor opção financeira. Por outro lado, se a pessoa tiver alguma condição de saúde crônica ou precisar de atendimento médico frequentemente, o plano de saúde pode ser uma opção vantajosa.

Também é importante considerar o acesso à saúde pública na região em que se vive, uma vez que em algumas áreas a rede pública de saúde pode ser mais eficiente e com menor tempo de espera do que em outras.

Em resumo, fazer um plano de saúde pode ser uma escolha vantajosa, mas é preciso avaliar cuidadosamente as opções disponíveis, considerando fatores como o orçamento, necessidade de utilização dos serviços de saúde e a qualidade da rede pública de saúde na região em que se vive.


Ter um plano de saúde é mais barato do que pagar consultas e exames particulares?


O custo de um plano de saúde pode variar bastante entre as diferentes operadoras e tipos de planos oferecidos. Em geral, os planos mais completos e com maior cobertura costumam ter um preço mais elevado do que os planos básicos.

Se uma pessoa precisar de atendimento médico frequentemente e/ou de exames complexos, o plano de saúde pode ser uma opção financeiramente mais vantajosa do que pagar consultas e exames particulares. Isso porque o plano de saúde oferece uma rede credenciada de profissionais e hospitais que já estão previamente negociados e com preços reduzidos em relação aos valores cobrados para atendimentos particulares. Por outro lado, se a pessoa raramente precisar de atendimento médico, um plano de saúde pode ser mais caro do que pagar por consultas e exames particulares, especialmente se for um plano mais completo e com cobertura ampla.

É importante avaliar cuidadosamente as necessidades individuais e o orçamento disponível antes de decidir se um plano de saúde é a opção mais vantajosa em termos financeiros. Além disso, é importante ler atentamente as condições do contrato do plano de saúde para evitar surpresas e garantir que as necessidades individuais serão atendidas.


Posts recentes

Ver tudo
whatsapp.png
bottom of page